Category: Notícias

Fé – Religião – Teologia

Leia mais →

Iraniana se converte após sonhar com Jesus

Um líder cristão do Curdistão revelou em entrevista à CBN News que há uma grande quantidade de ex-muçulmanos espalhados pelos países do Oriente Médio que se tornaram cristãos após vivenciarem experiências sobrenaturais com Jesus através de sonhos.
Essas pessoas não se conhecem, mas seus relatos chegam ao líder religioso que está surpreso com a forma como Deus tem se revelado.
“Há muitos cristãos em campos de refugiados, e muitos relataram experiências parecidas. Eles não vivem no mesmo lugar e não se conhecem, mas me contaram sobre sonhos e visões que tiveram. É um fenômeno o que está acontecendo em todo o Oriente Médio”, disse o líder que teve sua verdadeira identidade preservada.
A reportagem da CBN não deu o nome verdadeiro das fontes por motivos de segurança, mas relatou a história de uma iraquiana que teve o mesmo sonho com Jesus por vários meses e desistiu se tornar cristã.
“Uma luz falava comigo e dizia ‘venha para mim, eu vou te salvar’ e me chamava pelo nome. Depois de 7 meses tendo esse mesmo sonho, eu e minha mãe decidimos aceitar Jesus”, relata a mulher.
Hoje, frequentando uma igreja, ela entende que o sonho foi a forma usada por Deus para mostrar a verdade. “Depois que conhecemos o Evangelho, sentimos que o sonho se realizou e que Jesus estava nos chamando para a salvação e para nos dar o descanso dessa vida tão difícil que estamos vivendo”.
O mesmo acontece com outros ex-muçulmanos que após a conversão precisam manter sigilo para não colocar em risco suas vidas, já que a região é hostil aos cristãos.
“Se eu revelar que sigo Jesus vou sofrer perseguição social pelo meu próprio povo e o governo, com certeza, vai mandar me executar, porque estou contra a lei dos homens dessa nação. Mas estou feliz porque agora faço parte da família de Cristo e minha pátria não é essa, agora sou uma cidadã celestial”, disse ela.

10 curiosidades sobre a Bíblia

No segundo domingo de dezembro é comemorado o Dia da Bíblia. A data comemorativa foi criada em 1549, na Grã-Bretanha pelo Bispo Cranmer. A ideia era que a população intercedesse em favor da leitura das Escrituras, que não eram de fácil acesso na época.No Brasil, a data começou a ser celebrada em 1850, por influência dos primeiros missionários cristãos evangélicos. Oficialmente, a primeira manifestação pública aconteceu quando foi fundada a Sociedade Bíblica do Brasil, em 1948, em São Paulo.Desde dezembro de 2001, a comemoração passou a integrar o calendário oficial do país, graças à Lei Federal 10.335, que instituiu a celebração do Dia da Bíblia em todo o território nacional. A cada ano é escolhido um tema, o de 2015 é “A Bíblia na evangelização do Brasil”.
O portal Gospel Prime separou algumas curiosidades, que você (talvez) ainda não sabia:

Leia mais →

Mulheres sequestradas pelo Boko Haram são resgatadas e recebem tratamento

Recentemente, o exército nigeriano informou que resgatou centenas de mulheres dos acampamentos dos militantes do grupo extremista islâmico Boko Haram, que eram mantidas em cativeiro no Sambisa, uma floresta que fica no estado de Borno, nordeste da Nigéria.

Leia mais →

11 milhões de Bíblias são vendidas no Brasil por ano

Durante muitos anos os colportores vendiam Bíblias de porta em porta no Brasil. Era uma forma de evangelização que gerou muitos resultados. Os evangélicos eram poucos e nem todos os católicos possuíam cópias das Escrituras.
O tempo passou e hoje em dia com alguns cliques do mouse é possível comprar uma Bíblia, escolhendo dentre uma ampla variedade de cores, tamanhos e preços.
Os mais velhos se lembram bem do ofício de homens como José Maria Nogueira Lira. Há mais de 30 anos, ele andava pelas ruas de Fortaleza, batendo de porta em porta. Dali, empenhou-se e abriu uma loja. Depois foram mais sete espaços físicos e ainda um ambiente virtual, este lançado há sete anos, até Nogueira Lira se tornar um empresário reconhecido por vender variações de um único produto que parece não ser afetado por crises (e nem sair de moda): a Bíblia.
Apesar de não aparecer nas listas das publicações, o Livro dos Livros ainda é o mais vendido de todos os anos. Em 2014, somente as Sociedades Bíblicas Unidas (SBU) distribuíram 34 milhões de exemplares em todo o mundo. Isso representa um aumento de 6% em relação a 2013.
Considerando somente o Brasil, foram 7,6 milhões de volumes impressos pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), ligada à SBU. Isso são apenas as versões dos evangélicos. Contabilizando outros materiais como Novos Testamentos, Evangelhos e outros itens bíblicos atinge-se a marca de 288.700.000 porções de Escrituras – mais de dois terços do total mundial.
Erní Seibert, secretário de Comunicação, Ação Social e Arrecadação da SBB explica: “É tranquilamente o livro mais distribuído do mundo. É um patrimônio da Humanidade. Se você viajar para a Europa e quiser entender a arquitetura, precisa conhecer a fé cristã. Se quiser entender a obra do Aleijadinho no Brasil, precisa do texto bíblico. Não é um livro apenas para religiosos”.
Considerando que as Bíblias católicas possuem sete livros a mais no Antigo Testamento por parte da primeira, foram mais cerca de 3,4 milhões de cópias, totalizando 11 milhões de Bíblias tanto católicas quanto evangélicas no ano passado.
A Câmara Brasileira do Livro e o Sindicato dos Editores de Livros recentemente passaram a incluir o segmento de Bíblias em suas pesquisas do mercado editorial do país. Obviamente, isso inclui as diferentes traduções e as chamadas “Bíblias de estudo” temáticas.
“Todos os meses são lançadas Bíblias [de estudo] novas”, assevera Ossian Carlos Vital, gerente administrativo da Casa da Bíblia: “Mesmo quando as editoras não têm algo novo, mudam a capa, o design. O mercado está sempre movimentado”.